terça-feira, 29 de novembro de 2011

Conservatório de Música de Cachoeiro de Itapemirim

O Concervatório de Música de Cachoeiro de Itapemirim local iniciou suas atividades em 14 de abril de 1947, e teve como principal aluno o Rei Roberto Carlos.
O Conservatório foi a primeira instituição no Estado a fazer um convênio, em 1974, com o Conservatório Brasileiro de Música. Através do acordo, os alunos passaram a ser diplomados, em primeiros e segundos níveis técnicos, se aprovado nos testes finais aplicados por professores do Rio de Janeiro.
Em 16 de janeiro de 2002, o espaço passou a ser o primeiro Centro Universitário do Brasil especializado em música.

ENDEREÇO:
Rua Doutor José Paes Barreto, n° 63, Centro
Cachoeiro de Itapemirim/ES
TELEFONE:
(28) 3511-2149


DOCUMENTO DO REI ROBERTO CARLOS QUANDO AINDA ERA ALUNO DO CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM



LIVRO: "Como se tem escrito a história do Espírito Santo" (José Pontes Schayder)

Na obra Como se tem escrito a história do Espírito Santo, escrita na forma de ensaio, o professor e historiador José Pontes Schayder defende que, “para além das tradicionais narrativas sobre o Espírito Santo, há uma nova maneira de conceber a história regional”.
Focado nessa ideia-matriz, o autor faz, na primeira parte do livro, uma reflexão sobre como tem sido, até hoje, na sua visão, as relações da maioria dos historiadores capixabas com os poderes políticos, econômicos e midiáticos locais e, então, propõe um “novo tipo” de escrita histórica. 
Na parte final do texto, tomando como pretexto as biografias de dois imigrantes portugueses em terras capixabas, Schayder demonstra como se pratica esse novo método de trabalho historiográfico, através do qual, segundo ele, ao se estudar as “coisas miúdas”, “os mecanismos que movem a sociedade global são revelados”. O autor, inspirado no poeta John Donne, que afirmou ser possível “ver o mundo num grão de areia”, elaborou a regra de ouro de seu ofício de historiador regional: “o micro deve desnudar o macro”.



FONTE:

domingo, 27 de novembro de 2011

3LOUCADOS

Os 3Loucados é um trio composto por Ricardo Lemos, Luciana Fernandes e Ronald Mignone, que passaram a se reunir no início de 2011 para brincar de tocar, cantar e fazer música.


COMPONENTES:
Luciana Fernandes
Ricardo Lemos
Ronald Mignone










VÍDEOS/CLIPES:

Faz Parte do Meu Show
Adivinha O Quê?


SITES:

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

FÁBIO COELHO

Natural de Cachoeiro de Itapemirim, Fábio Coelho iniciou seus estudos em música no conservatório de música com a professora Elaine Manhães, que trazia consigo a dádiva de musicar talentos de sua terra.
Na década de 80, já residente em Vitória e integrante do “Piratas do Asfalto”, gravou via Lei Rubem Braga o CD “Estrada do Delírio”, registrando a ilustre participação do ícone do violão capixaba, o maestro Maurício de Oliveira e de artistas consagrados como Elaine Rowena e Alexandre Lima.
Após cinco anos residindo em Vitória, mudou-se para o Rio de Janeiro onde conquistou com o Reggae-Capoeira do Tafari Roots, o 1° lugar do FestValda – versão nacional, título que lhe abriu as portas do Rock’n Rio III, e posteriormente as do Canecão e do Circo Voador. Durante o período de lançamento do CD Faca de Ponta, o grupo excursionou pelo sudeste e sul do Brasil.
De volta à “Capital Secreta”, há três anos herdeiro e gestor da centenária Fábrica de Pios de Aves Maurílio Coelho, Fábio Coelho concretiza o seu primeiro álbum solo, o qual registra participações especiais de Zanashara e Zabelê, Filhas de Pepeu Gomes e Babe do Brasil e do renomado guitarrista de Blues Big Gilson.
O CD “Cheiro de Chuva” apresenta dez composições inéditas de Fábio Coelho, cuja instrumentação agrega os Pios Maurílio Coelho logo na primeira trilha, trazendo um certo “regionalismo peculiar” na obra.
Com uma tiragem de 1, 5 mil exemplares, o CD já está sendo vendido na Fábrica de Pios Maurílio Coelho, na Ilha da Luz, por R$ 10,00. O CD de Fábio Coelho, foi um dos contemplados pela lei municipal de incentivo à cultura Rubem Braga em 2010.
O lançamento do CD “Cheiro de Chuva” será no dia 12/11/2011, às 20h00, no Teatro Municipal Rubem Braga, na cidade de cachoeiro de Itapemirim, e terá duração de aproximadamente 1h20. Além de Fábio (voz e violão), sua banda é composta pelos músicos Niumar Santiago (voz e guitarra), Douglas Gonçalves (voz e baixo elétrico), Ronaldo Castro (flauta transversal), Giovanni Rodrigues (percussão) e Romildo Neves Santana (bateria).
Fábio revela alguns detalhes do show. “Minhas filhas, Maria Clara e Sophia, dançarão a música Menina do Coco, ao lado da dançarina Karina Xavier”.
Além disso, terá a participação de um quarteto de piadores, entre eles, seu irmão Gustavo Coelho Marins e os funcionários da Fábrica de Pios - Arildo Santos Oliveira, Jonathan Clarindo e Luciana Pinheiro. De acordo com Coelho, os pios se integram às canções trazendo certo “regionalismo peculiar” à obra.


DISCOGRAFIA:
(2011) CHEIRO DE CHUVA












CONTATO:


SITES:

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Caminhada Cultural e Turística "DESCOBRINDO CACHOEIRO"

Que tal aproveitar o próximo domingo (6) para conhecer um pouco mais da história e da cultura de Cachoeiro de Itapemirim e, ao mesmo tempo, praticar um bom exercício físico? Gostou da ideia? Então, pode se preparar. É que nesse dia a prefeitura vai promover uma caminhada pelos principais pontos culturais e turísticos da cidade. As inscrições para a atividade são feitas pelo site www.cachoeiro.es.gov.br. A participação é gratuita.
Os participantes vão percorrer um roteiro que inclui visitas a prédios históricos, centros culturais, pontes, entre outros pontos importantes para o turismo da cidade. O trajeto começa na Igreja Nosso Senhor dos Passos (Matriz Velha), edificação mais antiga do município, erguida em 1882, localizada no bairro Independência. A concentração será na frente da igreja, às 6h.
A caminhada terá início às 7h, de pois de um café da manhã reforçado oferecido pela organização do evento. O roteiro inclui pontos como o Museu de Ciência e Tecnologia, a Casa do Estudante, a Casa dos Braga, a Casa da Memória, a Ponte de Ferro, a Fábrica de Pios, a Ilha dos Meirelles e o Mercado da Pedra “Quincas Leão”. O trajeto termina na Casa de Cultura Roberto Carlos, onde nasceu o cantor e ícone da música da música popular brasileira.
Todo o percurso tem cerca de 10 km. Durante a caminhada, os participantes vão receber informações e poderão tirar dúvidas sobre cada ponto visitado. Também serão distribuídos folhetos com dados sobre os locais.
Quem quiser participar da atividade deve se apressar. As inscrições via internet vão até sábado (5). Os caminhantes vão receber camisas alusivas ao evento, bonés, bolsas oxibiodegradáveis e água mineral. A Caminhada Cultural e Turística “Descobrindo Cachoeiro” é uma realização da Subsecretaria de Turismo, vinculada à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico.

Caminhada Cultural e Turística “Descobrindo Cachoeiro”
Quando: domingo (6)
Concentração: às 6h, em frente à Igreja Nosso Senhor dos Passos (Matriza Velha), no bairro Independência
Saída: às 7h
Roteiro: Igreja Nosso Senhor dos Passos, Museu de Ciência e Tecnologia, Casa do Estudante, Casa dos Braga, Casa da Memória, Loja Maçônica “Fraternidade e Luz”, Câmara Municipal, Bernardino Monteiro, Ponte de Ferro, Circo da Cultura (Praça de Fátima), Teatro Municipal Rubem Braga, Fábrica de Pios, Ilha do Meirelles, Mercado da Pedra “Quincas Leão”, Museu Ferroviário (Estação Ferroviária), Centro Cultural Mestre Salatiel e Casa de Cultura Roberto Carlos.
Inscrições: pelo site www.cachoeiro.es.gov.br  (gratuitas)


Fonte:

VI Salão de Artes

VI SALÃO DAS ARTES DIVULGA OBRAS SELECIONADAS
 A Secretaria Municipal de Cultura (Semcult) de Cachoeiro de Itapemirim divulgou a lista das obras selecionadas para o VI Salão de Artes Levino Fanzeres. São 14 trabalhos inéditos de artistas visuais do município, da Grande Vitória e de outras regiões do estado.
Fotografia, pintura, instalação, bordado sobre tecido e desenho são algumas das técnicas usadas na confecção das obras, que foram escolhidas pela comissão avaliadora da mostra competitiva entre os 39 trabalhos inscritos.
Formada por críticos de arte e artistas plásticos, a comissão levou em consideração a contemporaneidade das obras e a relação com o tema do Salão, que é “Sem medo, indo pela rua”, trecho da canção “Cabras Pastando”, do cantor e compositor cachoeirense Sérgio Sampaio.
As obras poderão ser conhecidas pelo público a partir do próximo dia 11, quando acontece a abertura da exposição, às 19h, na Sala Levino Fanzeres. Na ocasião, serão premiados os autores dos três melhores trabalhos, na avaliação do júri técnico.
O primeiro lugar recebe R$ 2,5 mil; o segundo, R$ 1,5 mil; e o terceiro, R$ 1 mil. A obra eleita pelo júri popular recebe uma certificação especial no dia 20 de janeiro, último dia da mostra.
Obras selecionadas para o VI Salão de Artes Levino Fanzeres
“A vendedora de Bonecas”, de Julio Cesar Pires – fotografia
“Série Bordados Urbanos 1”, de Pâmela Reis – bordado sobre tecido
“A Caminho do Destino”, de Jonathan Holz – óleo sobre tela
“Sem Medo...Vejo Flores, Apesar dos Espinhos”, de Maria Helena Nemer – técnica mista
“Autorretrato como Carneiro no Pasto sob ninho de cobras”, de Breno Machado Cola – óleo sobre tela
“No Fear”, de Lucio Volpini – Acrílica e esmalte sobre seda e papel paraná
“Minhas Ruas”, de Boi – caneta Bic sobre folha de papel canson
“Medo de Quê?”, de Marco Antonio Guedes da Costa Filho – Ilustração, sobreposição e manipulação de fotos
“Delivery”, de Anderson Fraga – instalação
“Sem título da série Entre Mentes”, de André Açari – fotografia
“Caminhando”, de Ailton Costa – resina com folha de ouro, alumínio e papel
“Com vestido de Chita”, de Catarina Zambe – Acrílica sobre tela e resina polivinílica
“Telhado #5”, de Vitor Monteiro – Impressão de papel de fibra de algodão mais colagem em chassi de madeira.
“Arte Urbana”, de Jordana Nascimento – técnica mista


Fonte:

RABUJAH


Juliano Rabujah, de Cachoeiro de Itapemirim/ES, que até aos 18 anos não conhecia o cavaco, nunca teve pai batuqueiro e mãe que cantarolasse em rodas de samba resolveu se aproximar da música sem a menor pretensão. Deu no que deu. Rabujah formou o projeto Tabacarana em 2007 com o baterista Thiago Vieira e o baixista Andrey Junca. O powertrio faz música pra dançar misturando muito samba, rock e bossa no disco Virei no Samba, que também teve uma grande turnê pela Europa. Paralelo ao trabalho do trio, Rabujah continuou a compor e experimentar suas referencias musicais. Com melodias mais suaves e arranjos mais trabalhados suas novas composições já apontavam um novo caminho para a sua música, essa que acaba de renascer em seu primeiro disco autoral “O Que Meu Samba Tem”.
“O Que Meu Samba Tem” é uma resposta para as inquietações de um ritmo tão marcante em nosso cotidiano brasileiro, o samba. As 11 canções do álbum não se definem pelo título, na verdade ele nos convida para a partir do samba fazer uma viagem com novas paradas sonoras. O blues da faixa “Cleyton Cult” resume muito bem o trabalho de Rabujah, um urbano brincando de bohemio e nos ganhando pela poesia encaixada perfeitamente em nosso tempo. Sem falar da canção “Sou Ninguém” com o vocal requintado de Amélia Barretto que é de acalmar qualquer ouvido ansioso. O disco é um arrebate aos apressados por novos talentos da nossa terra, e que chega no tempo certo. Cultive e colha!


DISCOGRAFIA:
(2011) O QUE MEU SAMBA TEM
01. O Que Meu Samba Tem
02. Suma
03. Direito ao Assunto
04. Cleyton Cult
05. Sou Ninguém
06. Essa é Pra Nana
07. O Sonho de Maria
08. Valsa Barizon
09. Deixa Cair
10. Nada Que Mais
11. Se Puder Me Ouça








DOWNLOAD

Músicos do CD “O Que Meu Samba Tem”
Juliano Rabujah: vocal, guitarra, violao, programaçao e synth.
Rodolfo Simor: guitarra, programação e synth
Andrey Junca: baixo
Henrique Paoli: bateria
Participações Especiais:
Bento Abreu (Solana): bateria faixa 2
NegoLeo (Zemaria): bateria faixa 10
Amélia Barretto: vocal faixa 5
Bruno Venturim: piano rhodes faixa 5
Produzido e arranjado por Rodolfo Simor
Coproduzido e arranjado por Juliano Rabujah


VÍDEOS:


SITES/CONTATO:
http://www.amusicoteca.com.br/?p=4939

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

PLANETA BAR

Formada em meados de 2010, na cidade de Cachoeiro de Itapemirim/ES, por loucos ensandecidos, com influências distintas. A Planeta Bar faz um som visceral, cru e direto.

O que podemos dizer é são regados a cerveja e muito Rock N' Roll. Já conta com seu primeiro Cd demo intitulado "Pode ser paraguaio mermo!!". São 13 canções atemporal que expressam dor, angústia, fobia, política, etc; na forma de Rock n' Roll, Punk, Blues e Baladas.


COMPONENTES:
Kulim (bateria)
Júnior Nardi (guitarra)
Marcelo Cavalini (guitarra)
Rogério Rangell (vocal)
Lukão (baixo)



DISCOGRAFIA:
(2011) PODE SER PARAGUAIO MERMO!!
01-Boneco de Engorço
02-Só Falta Você
03-Um Delírio
04-De Passagem
05-Quando Eu Chegar
06-O Que Você Espera de Mim
07-Deus
08-Planeta Bar
09-Ronda
10-Só Pra Chamar a Atenção
11-Não Sou Tão Forte
12-Quantas Vezes
13-Fantasmas



CONTATO:


SITES:

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

LIVRO SOBRE OS CACHOEIRENSES AUSENTES





Fonte: Site da Prefeitura Municipal de Cachoeiro de Itapemirim/ES

Poemas de Newton Braga são transformados em imagens em exposição

A poesia de Newton Braga transformada em imagens. É o que vai apresentar a exposição “Inquietudes”, aberta ao público a partir de quinta-feira (11), na Sala Levino Fanzeres, em Cachoeiro de Itapemirim. A mostra é uma individual da artista plástica Maria Helena Nemer Salles e faz parte das comemorações pelo centenário de nascimento do poeta cachoeirense. O vernissage acontece nesta quarta-feira (10), às 19h.
Maria Helena fez 24 aquarelas inspiradas em poemas do autor de “Lirismo perdido”, “Histórias de Cachoeiro” e “Cidade do interior”. “Lancei-me nesta aventura, mergulhando nos seus poemas, procurando desvendar o seu lirismo amoroso”, revela a artista, no texto de apresentação da exposição.
Cartões postais antigos e românticos, envelopes, papeis de carta, gestos caligráficos e selos de correspondência compõem as bases sobre as quais as figuras se apresentam. Em alguns quadros, são citados os versos que inspiraram a pintora.
“É sempre um desafio transformar texto em imagem, especialmente quando se trata da palavra de um poeta, conta Maria Helena, que já participou de exposições internacionais em países como Itália, Estados Unidos e Mônaco.
A mostra poderá ser conferida até o dia 30 de setembro, das 8h às 18h. A Sala Levino Fanzeres fica no edifício Bernardino Monteiro, sede da Prefeitura de Cachoeiro, no centro da cidade. A entrada é franca.


Exposição “Inquietudes”, de Maria Helena Nemer Salles
Vernissage:
 quarta-feira (10), às 19h
Período: de 11 de agosto a 30 de setembro
Horário: de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h
Local: Sala Levino Fanzeres (praça Jerônimo Monteiro, Centro, no térreo do edifício Bernardino Monteiro)
Entrada franca



Fonte: Site da Prefeitura Municipal de Cachoeiro de Itapemirim/ES

Muitas atividades no mês do Centenário de Newton Braga

O mês de agosto será de muitas homenagens a Newton Braga, em Cachoeiro de Itapemirim. Prefeitura e parceiros vão intensificar as atividades que prepararam para comemorar o centenário do poeta cachoeirense. O inventor do Dia de Cachoeiro e do título de Cachoeirense Ausente completaria 100 anos no próximo dia 11.

As atividades começam nesta terça-feira (9), com o lançamento da versão digital do livro “Cachoeirenses Ausentes desde 1942”. A publicação, cuja versão impressa foi lançada pela prefeitura durante a festa da cidade, traz os perfis biográficos e fotos das personalidades que já receberam o título.
No dia 10, será aberta a exposição “Inquietudes”, da artista plástica Maria Helena Nemer Salles. A mostra terá 24 aquarelas baseadas em textos de Newton Braga. A abertura será às 19h, na Sala Levino Fanzeres. A visitação será de segunda a sexta, das 8h às 18h.
No dia do centésimo aniversário do poeta, a agenda estará cheia. Destaque para os lançamentos do selo postal do centenário – idealizado e produzido pela designer Rachel Braga, filha do escritor – e do livro “Newton Braga, cachoeirense ausente”, de autoria dos filhos.
A escola municipal Newton Braga também desenvolve várias atividades. A partir das 8h, haverá apresentação do hino oficial da unidade de ensino, mostra de trabalhos artísticos elaborados pelos alunos a partir da obra do poeta, lançamento de livro infanto-juvenil com poesias de autoria de estudantes, entre outras ações.
Também no dia 11 serão premiados os vencedores do concurso cultural Newton Braga promovido para alunos de escola públicas e de turmas de educação de jovens e adultos da penitenciária regional.
“Essas ações dão continuidade às comemorações inciadas na Bienal Rubem Braga de 2010, com a municipalização da escola Newton Braga. De lá pra cá, muitas outras atividades foram realizadas para resgatar a memória e a obra desse grande escritor e cidadão cachoeirense. E as comemorações vão se estender até o fim do ano”, explica a secretária municipal de Cultura, Cristiane Paris.

PROGRAMAÇÃO DO CENTENÁRIO DE NEWTON BRAGA EM AGOSTO
9 de agosto
9h - Lançamento da versão digital do livro “Cachoeirenses Ausentes desde 1942”
Local: Gabinete do Prefeito, no edifício Bernardino Monteiro 

14h - Entrega de menção honrosa aos alunos Helena Patrício Gonçalves, Bruna Magnago e Amanda Assis, que participaram do concurso de confecção da bandeira da escola municipal Newton Braga
Local: Plenário da Câmara Municipal
10 de agosto
19h - Abertura da exposição “Inquietudes”, da artista plástica Maria Helena Nemer
Local: Sala Levino Fanzeres, no edifício Bernardino Monteiro
11 de agosto
8h às 9h40 - Apresentação do hino da escola municipal Newton Braga (autores: Evandro Moreira, Arnoldo Silva e alunos)
- Premiação dos Jogos Pedagógicos sobre a vida e a obra de Newton Braga (alunos dos 4º e 5º anos)
- Mostra de atividades artísticas
- Apresentação do blog: www.emebnewtonbraga.blogspot.com
- Lançamento do livro infanto-juvenil sobre vida e obra de Newton Braga (Realização: professoras Yeda Marli e Celeste de Sá Campos com alunos do 5º V1 e apoio do cartunista Ricardo Ferraz e dos escritores Evandro Moreira e Aélcio De Bruim)
Local: Escola municipal Newton Braga, no bairro Ferroviários
10h - Lançamento do Selo do Centenário Newton Braga (Realização: PMCI e Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. Produção: Rachel Braga)
Local: Gabinete do Prefeito, no edifício Bernardino Monteiro
15h - Inauguração da seção Newton Braga, um espaço para literatura capixaba, na biblioteca da Penitenciária Regional de Cachoeiro de Itapemirim (PRCI)
- Premiação do Concurso Newton Braga, categoria acróstico, envolvendo alunos do EJA da PRCI
Local: Biblioteca da PRCI, na localidade de Monte Líbano
19h - Apresentação cultural dos alunos da escola municipal Newton Braga;
- Lançamento do livro “Newton Braga, cachoeirense ausente”, de autoria de Rachel, Marília e Edson Braga, filhos do escritor
- Sessão da Academia Cachoeirense de Letras em homenagem ao escritor
- Premiação do Concurso Newton Braga nas categorias desenho, curta-metragem e conto
Local: Teatro Municipal Rubem Braga, na avenida Beira-Rio



Fonte: Site da Prefeitura Municipal de Cachoeiro de Itapemirim/ES

100 ANOS DE NEWTON BRAGA

Se estivesse vivo, Newton Braga completaria 100 anos nesta quinta-feira (11). Para marcar a data e homenagear o poeta, a Prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim e parceiros programaram diversas ações. As atividades começam às 8h, na escola municipal que tem o nome do escritor, e se estendem até à noite, no Teatro Municipal Rubem Braga.

Na escola Newton Braga, no bairro Ferroviários, será apresentado pela primeira vez o hino feito para a unidade. A composição, uma parceria entre o músico Arnoldo Silva e o escritor Evandro Moreira, biógrafo de Newton Braga, será cantada pelos próprios alunos.
Vai haver, ainda, uma mostra de trabalhos inspirados na obra do poeta feitos ao longo do ano, além dos lançamentos do blog da escola e de um livro infanto-juvenil, de autoria de alunos do 5º ano, que conta a vida de Newton em versos.
Às 10h, no gabinete do prefeito Carlos Casteglione, será lançado o selo postal alusivo ao centenário de nascimento do escritor. O selo foi criado pela designer Rachel Braga, filha do poeta.
À tarde, a partir das 15h, as atividades continuam na biblioteca da Penitenciária Regional de Cachoeiro (PRCI), na localidade de Monte Líbano. Lá, será criada uma seção de literatura capixaba batizada de Newton Braga. Também será realizada, na ocasião, a premiação do concurso cultural Newton Barga na categoria acróstico, na qual concorreram recuperandos da unidade prisional.

LIVRO COM FOTOS E DOCUMENTOS RAROS
A partir das 19h, o Teatro Municipal Rubem Braga será o palco das homenagens. Lá, será lançado o livro “Newton Braga, cachoeirense ausente”, de autoria dos filhos de Newton Braga. Na publicação foram compiladas matérias e artigos de jornais e revistas assinados pelo escritor, fotos raras de sua família, poesias inéditas, roteiros para TV, entre outros documentos.
Também serão realizadas, na ocasião, uma sessão especial da Academia Cachoeirense de Letras em homenagem ao escritor e a premiação do Concurso Newton Braga nas categorias desenho, curta-metragem e conto.

SOBRE NEWTON BRAGA
Poeta, cronista, jornalista, advogado, agitador cultural. Homem de múltiplos talentos, Newton Braga nasceu na Fazenda do Frade, em 18 de agosto de 1911, filho de Francisco Carvalho Braga, primeiro prefeito de Cachoeiro, e de Raquel Coelho Braga. 
Estudou nos colégios "Nossa Senhora da Penha", "Escola do Centro Operário e de Proteção Mútua", em frente à casa dos pais (hoje Casa dos Braga), na rua 25 de março, e no "Pedro Palácios".
Formou-se em Direito pela Universidade de Minas Gerais, em 1932. Lá, foi colega Cyro dos Anjos, Guilhermino César e Tancredo Neves. Começou no jornalismo ainda estudante, em Belo Horizonte, escrevendo reportagens e crônicas nos "Diários Associados", de Assis Chateaubriand. Foi também na capital mineira que publicou seus primeiros poemas.
De volta a Cachoeiro, passou a dirigir o jornal "Correio do Sul", fundado por seu irmão Armando e tornou-se titular de cartório. Manteve também, durante algum tempo, na imprensa do Rio de Janeiro, uma coluna de crítica literária e, no Suplemento Literário do "Diário de Notícias", uma coluna de casos e epigramas.
Em 1939 criou o "Dia de Cachoeiro", que desde então é a maior festa da cidade. Na década de 1940, fundou o Partido Socialista Brasileiro (PSB) no município. Em 1959, mudou-se para o Rio de Janeiro. Trabalhou como redator de publicidade e de jornalismo na TV Tupi e do "Mundo Ilustrado". Ocupou cargos públicos importantes no Rio, onde faleceu, em 1962, aos 51 anos. (Com informações do site Poetas Capixabas)



Fonte: Site da Prefeitura Municipal de Cachoeiro de Itapemirim/ES

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Feira da Bondade 2011 atraiu 80 mil pessoas

Quatro dias de animação e solidariedade. Assim foi a Feira da Bondade 2011, encerrada neste domingo (5) em Cachoeiro de Itapemirim. Trinta e oito entidades que desempenham importantes trabalhos sociais no município participaram do evento, que atraiu mais de 80 mil visitantes ao Parque de Exposição Carlos Caiado Barbosa, no bairro Aeroporto.
“O saldo desta edição da Feira é muito positivo. Mais uma vez as entidades receberam o público com muito carinho. Foram milhares de pessoas de Cachoeiro e também de outras cidades do sul do Estado, a quem nós agradecemos, em nome das entidades, pelo apoio e participação no evento”, destacou a primeira-dama municipal e coordenadora do evento, Auxiliadora Casteglione.
Shows de artistas locais e nacionais, festivais de música, concursos, homenagens a personalidades reconhecidas por seu trabalho voluntário e apresentações culturais diversas integraram o amplo leque de atividades da Feira da Bondade, todas elas gratuitas e abertas à participação do público em geral.
Na noite de sábado, milhares de pessoas acompanharam o aguardado show de Dudu Nobre. Mas o domingo (5) foi o dia de maior público, atraído principalmente pelo tradicional almoço comunitário e pelo sorteio beneficente, importantes para a arrecadação das entidades e clubes de serviço participantes. O concurso de barracas foi vencido, pelo segundo ano consecutivo, pela Apae.

Segurança e tranquilidade 
O esquema de segurança do evento, organizado pela Secretaria Municipal de Defesa Social, em parceria com a Polícia Militar, garantiu tranquilidade aos visitantes. “Não tivemos ocorrências graves. Tudo transcorreu dentro da normalidade, com muita segurança”, ressalta a primeira-dama.
Ainda neste mês ou no início de julho, todas as entidades vão participar de uma reunião para avaliação do evento. “Vamos reunir todos os representantes das instituições para termos um balanço completo das ações e dos resultados alcançados com a Feira”, informa Auxiliadora Casteglione.

Feira da Bondade 2011
Número estimado de visitantes nos quatro dias - 80 mil 
Garota Melhor Idade - Elizabete da Silva Monteiro, representante do Hospital Infantil Francisco de Assis 
Garota Feira da Bondade - Gabriela Pereira, representante da Comunidade Nossa Senhora Aparecida Monte Belo
Entidade vencedora do concurso de barracas – Apae



Fonte:

Morre o ex-deputado, radialista e médico Dr. Luiz Carlos Santana

Faleceu no sábado (4/6/2011) e foi sepultado ontem (5/6/2011), em Vila Velha, o ex-deputado estadual Luiz Carlos Santana, de Cachoeiro de Itapemirim/ES. Médico e radialista querido na região, Santana saiu de Cachoeiro há um ano para uma clínica de repouso em Vila Velha. Segundo o sobrinho de Santana, Abel Santana, o ex-deputado morreu em decorrência de problemas de saúde, entre eles o Mal de Alzheimer, e chegou a ser internado pouco antes do falecimento. Ele deixou mulher e três filhos. O corpo foi cremado. 



segunda-feira, 16 de maio de 2011

Concurso nas escolas públicas homenageia Newton Braga



Um concurso cultural vai estimular alunos de escolas públicas de Cachoeiro de Itapemirim a conhecerem a obra de Newton Braga. A prefeitura, em parceria com a Rede Gazeta, vai premiar os estudantes que se destacarem com ilustração, curta-metragem e conto baseados em textos do escritor cachoeirense. As inscrições estarão abertas nos meses de junho e julho.
Na categoria ilustração de textos, vão poder participar alunos dos 4º e 5º anos do ensino fundamental da rede municipal de ensino. Já com os curtas-metragens, poderão concorrer alunos matriculados em escolas municipais do 6º ao 9º ano. A categoria produção de contos é para estudantes da rede estadual que estejam cursando o ensino médio.
As inscrições deverão ser feitas pelas escolas na Secretaria Municipal de Cultura. Cada unidade de ensino poderá inscrever apenas um trabalho por categoria. Por isso, todas devem fazer uma seleção prévia da produção dos alunos.
O resultado do concurso será divulgado na primeira quinzena de agosto, mês em que o escritor completaria 100 anos. “Essa é mais uma ação que preparamos para comemorar o centenário de Newton Braga e fortalecer a memória dessa grande personalidade”, destaca a secretária municipal de Cultura, Cristiane Paris.
Para a secretária municipal de Educação, Deuceny Lopes, a iniciativa é necessária. “O concurso vai promover o contato dos estudantes com a obra literária de Newton, que tem grande responsabilidade na formação da identidade cultural do cachoeirense”, lembra.
Os autores dos melhores trabalhos da rede municipal serão premiados com notebooks. E o primeiro lugar da rede estadual vai ganhar uma viagem a São Paulo, com direito a acompanhante, para visitar o Museu da Língua Portuguesa.
O edital do concurso e a ficha de inscrição estão disponíveis no site da prefeitura de Cachoeiro (www.cachoeiro.es.gov.br). Mais informações: 3155-5221.

Fonte:
www.cachoeiro.es.gov.br